segunda-feira, 22 de agosto de 2011

VERNIZES

BREVE HISTÓRIA

A linhaça é a semente do linho, uma planta da família das lináceas que era cultivada no Egito em 2500 a.C. Desde aquela época, segundo historiadores, suas fibras já serviam para confeccionar tecido - o linho, aliás, foi bastante utilizado nas bandagens das múmias, o óleo da linhaça também era usado por pintores, formando uma espécie de verniz.
Pouco se sabe sobre a história do verniz, mas foi pesquisado que no século XX, durante a primeira e segunda guerra mundial, períodos considerados pelos historiadores bastante fértil para a ciência, químicos desenvolveram novos pigmentos e resinas sintéticas.

LINHAÇA

O que é verniz?

É uma solução ou dispersão sem pigmento, de resinas sintéticas e/ou naturais em óleos ou em outros meios dispersores, usado como revestimento protetor e/ou decorativo de diversas superfícies e que seca por evaporação, oxidação e polimerização de partes dos seus constituintes.
Não tendo pigmentos, os vernizes são menos resistentes à luz que as tintas, os esmaltes e as lacas pigmentadas. Formam, entretanto, uma película transparente, que acentua a textura da superfície revestida. Os vernizes são freqüentemente óleos-resinosos. Existem duas classes menores, os vernizes a álcool e o charão (laca japonesa). Os vernizes a óleo são soluções de uma ou mais de uma resina natural ou sintética num óleo secativo e num solvente volátil. O óleo reduz a fragilidade natural da película de resina pura.

Processo de fabricação

O verniz é uma dispersão coloidal não pigmentada, ou solução de resinas sintéticas ou naturais em óleos dissolvidos em solventes. São usados como películas protetoras ou revestimento decorativo em vários substratos.
Os vernizes passam por um processo de mistura, dispersão, filtração e envase.
Mistura= A produção de verniz é simples e não exige etapas de dispersão e moagem. O produto é feito em apenas uma etapa, a mistura. São homogeneizados em tanques ou tachos, as resinas, solventes e aditivos.
Dispersão= Alguns tipos de vernizes necessitam também desta etapa. Quando algumas das matérias-primas são difíceis de serem incorporadas, é necessário aplicar maior força de cisalhamento a fim de evitar grumos.
Filtração= Concluída a mistura, o lote é filtrado para remover qualquer partícula do tamanho acima do máximo permitido.
Envase= Depois de aprovado pelo laboratório de controle de qualidade, o verniz é então, envasado em latas, tambores ou contêineres, rotulado, embalado e encaminhado para o estoque.

O fluxograma mostra o processo de fabricação do verniz.

Alguns tipos de vernizes

*Vernizes a óleo= são soluções de resinas, mas o solvente é inteiramente volátil e não forma película. Tinham antigamente, uma importância fundamental, mas foram substituídos, em grande parte, pelos vernizes à base alquídica ou de uretanas, em virtude da maior durabilidade, do menor amarelecimento e da facilidade de aplicação e da beleza dos novos produtos.

*Vernizes a álcool= são os que secam com maior rapidez, mas tendem a ser quebradiços, e com o tempo, podem descascar, a menos que se adicione plastificantes. A preparação destes produtos envolve a agitação vigorosa e, em alguns casos, o aquecimento, para ser atingia solubilização desejada. Um exemplo importante de verniz a álcool é a goma-laca, uma solução de goma-laca em metanol ou em álcool etílico.
Obs.: Os charões raramente são usados. São vernizes opacos, a que se adicionam asfalto ou um material semelhante, a fim de que se adquira cor e lustre.

*Verniz de espalto= verniz durável, resistente a água, produzido a partir de resinas duráveis e óleo de linhaça ou tungue. Também chamado verniz marinho.

*Verniz de poliuretano=verniz excepcionalmente duro, resistente a abrasão e ação química, produzido a partir de uma resina plástica de mesmo nome.
Verniz chinês=verniz natural obtido a partir de um sumagre asiático, utilizado na obtenção de superfícies de madeira lustrosas e altamente polidas. Também chamado de verniz japonês.


ALGUMAS CORES DE VERNIZES

Resinas utilizadas nos vernizes

*Goma-laca= É uma importante resina proveniente da fêmea de um inseto (Coccus lacca) que excreta um exsudato ao se alimentar em certas árvores da Índia. Esse exsudato recobre os ramos do vegetal e fornece a goma-laca em barras. Esta goma é coletada e purificada até a goma comercial. As resinas fenólicas são muito resistentes à água e a diversas substâncias químicas. Para que estes materiais sejam solúveis nos óleos e nos solventes de uso comum na indústria dos vernizes, é necessário modificá-los, o que pode ser feito, seja pela adição de materiais mais moles, como o éster de colofonia, seja pelo controle da reação mediante a escolha de um fenol paras substituído, com o que a reação é suspensa antes de se formar no produto final infusível e insolúvel.

*Resinas alquídicas= São formadas pela condensação de ácidos dicarboxílicos com alcoóis poliídricos e modificadas com ácidos graxos, para melhorar a solubilidade. Como constituintes de vernizes ou de esmaltes, apresentam beleza e flexibilidade características, que têm acentuada permanência na exposição prolongada ao tempo. As propriedades das formulações alquídicas podem ser modificadas pelo uso de ácidos graxos ou de óleos secativos e não secativos, ou pelo uso do pentaeritritol com a glicerina, pelo uso de anidridos dibásicos entre outros, com todas as parcelas de anidrido ftálico, e pela modificação com outras resinas (fenólicas e de pinho). Por isso, encontram aplicações extremamente diversificadas em várias formulações de tintas. Em grande parte, substituíram os vernizes a óleo.

*Lacas= O termo laca tem um conteúdo pouco determinado. Refere-se a uma composição de recobrimento baseada num material sintético, termoplástico, formador de película, dissolvido em solventes, que seca, primordialmente pela evaporação do solvente. As lacas transparentes, pela adição de um pigmento, tornam-se lacas pigmentadas ou esmaltes à laca.
O emprego das lacas está, em geral, limitado ao revestimento de móveis. Os esmaltes usados para a pintura de automóveis são habitualmente denominados lacas.

Exemplos do uso do verniz na construção civil.


MOBILIÁRIO DE JARDIM / ESCADA, PISO E PAREDE / MÓVEIS

Madeiras Brasileiras

O Brasil é um país com uma diversidade que torna rico em diferentes tipos de madeiras. Destacamos alguns tipos de madeiras tradicionalmente utilizadas no mobiliário ou construção civil, como: portas, venezianas, lambris, forros, etc.
Exemplo de madeiras


Tratamento especial em madeiras resinosas

Preparação das superfícies:
1-lixar até remover a película superficial, eliminando as farpas.
2-efetuar lavagem com thinner de boa qualidade e aguardar até sua evaporação, a fim de extrair a resina natural da madeira.
3-efetuar novo lixamento.
4- repetir o processo de lavagem com o thinner e novo lixamento para garantir a completa remoção do excesso de resina da madeira.

Vernizes Ecológicos

Após algumas pesquisas realizadas, encontrei uma empresa séria em fabricação de vernizes ecológicos.

Empresa: Barbanizados Barbas

É uma empresa dedicada ao tratamento e decoração da madeira. Especialistas em envernizados, lacados e restauro de móveis e madeira de interiores e exteriores. São feitos tratamentos artesanais da madeira com produtos da mais avançada tecnologia, o que desde sempre permitiu oferecer os acabados mais vanguardistas. Procura-se alcançar um equilíbrio eficiente entre a nossa própria atividade e a sustentabilidade a través do compromisso com o Meio Ambiente. Ano após ano reduz o consumo energético e a geração de resíduos, ao mesmo tempo que participa em diversos programas de renovação florestal.

Alguns exemplos de acabamentos em madeira com verniz ecológico:

http://pt.barnizadosbarbas.com/

Alguns exemplos de madeiras tratada com óleos ecológicos:

http://pt.barnizadosbarbas.com/

Deixo aqui um pouco sobre meu conhecimento em vernizes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário